Icone Ourofino - Pet

Doenças Causadas por Ácaros: Sarna Sarcópitca ou Escabiose Canina

Sarna é o nome dado à dermatose causada por ácaros que acomete cães, gatos e humanos. Podemos definir sarna como uma afecção contagiosa da pele, causada pela fêmea de um aracnídeo microscópico (ácaro), que se infiltra na epiderme cavando sulcos onde deposita seus ovos, provocando assim uma erupção de vesículas acompanhada de prurido intenso.

A primeira descrição de sarna foi feita no século XVIII por Degeer, sendo uma das primeiras doenças a ter sua etiologia esclarecida.

As sarnas são causadas por diversos gêneros de ácaros, o Sarcoptes scabiei é o agente causador da Sarna Sarcóptica, conhecida também como Escabiose Canina ou Sarna Vermelha. Aproximadamente 60% das pessoas em contato íntimo com animais afetados poderão desenvolver pápulas pruriginosas em seus braços e tronco.

O ácaro adulto é microscópico, possui uma forma grosseiramente circular e possui dois pares de pernas curtas craniais e dois pares de pernas rudimentares caudais.

O parasita completa o seu ciclo vital (ovo – larva – ninfa – adulto) de 17 a 21 dias nos túneis do estrato córneo.

A Sarna Sarcóptica é altamente contagiosa, sua transmissão ocorre através de contato direto com outros cães e/ou gatos acometidos ou pelo contato indireto através de fômites como, por exemplo, cobertores, roupinhas, toalhas e escovas contaminadas.

As lesões, primeiramente encontradas nos animais acometidos, são pápulas que se disseminam rapidamente e posteriormente desenvolvem-se até uma formação de papulocrostas com escoriações decorrentes da intensa coceira. A enfermidade frequentemente inicia-se na cabeça, abdômen e patas. Com frequência ocorre uma infestação generalizada. Em casos crônicos as lesões acarretam uma dermatite com formações crostosas. Devido ao intenso prurido muitos animais ficam estressados e não se alimentam, o que acarreta perda de peso dos mesmos.

O diagnóstico é realizado com base na historia clínica, no exame físico (localização e aspecto das lesões), na visualização microscópica do ácaro (raspados profundos de pele), na sorologia e na resposta à terapia (diagnóstico terapêutico).

O exame microscópico é o melhor método diagnóstico para confirmação da escabiose. O prurido principal sinal clínico da doença se deve à hipersensibilidade causada pelas fezes do ácaro. O número de ácaros visualizados microscopicamente é usualmente baixo, por este motivo o achado de apenas um ácaro se torna suficiente para confirmação do diagnóstico.

Os animais acometidos devem ser tratados com medicamentos com ação acaricida e antipruriginosos. Animais de pelos longos devem ter os mesmo cortados para melhor eficácia da terapia. Além dos animais, o ambiente e todos os acessórios utilizados por eles devem ser higienizados. É importante também manter os animais acometidos separados de animais sadios, além disso, as pessoas devem ter cautela ao entrar em contato com animais doentes.

Por Mariana Diniz, Médica Veterinária e Assistente Técnica da Ourofino Saúde Animal.

Nenhum Comentário

Deixe seu Comentário